terça-feira, 21 de março de 2017

Pedaço de céu

Um pedaço de céu de outono
Belo Horizonte


Quem não vê o outono no céu, sei não, sei não. Ou tem juízo demais. Ou tem juízo de menos.Bom dos olhos ainda não está. 

Outono, o beijo bom. Aquele que não precisa de explicação. Aquele beijo que não precisa de muito porque já é bom. Pode não ser o melhor - e por que seria, se já é bom? Todo mundo nessa vida de pouco tempo e gosto para tudo, até para o que não existe, entende um pouco dessas coisas de beijo bom, não entende?

Mas como tudo na vida é, quando é mesmo bom, o outono também é exigente. Deve ser por isso que a gente beija, beija no verão mas aprende a beijar mesmo no outono.

quinta-feira, 16 de março de 2017

CAFÉ & UVA PASSA



s.i.m
p.r.e.c.i.s.o.sim
n.ã.o.pre.ci.so.não
sim.p.r.e.c.i.s.o.s.i.m.s.o.r.r.y
de.a.l.g.u.é.m.que.n.ã.o
me.dê.s.i.m

não
Jose.fina
ri.no.plas.

            ti.a não é
            bom pra dor
            nos rins

            ___________________________________
            Viviane C. Moreira
            série AMOR EM PEDAÇOS & VERSOS

            Publicado aqui

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

MARCHINHA DE UMA SAFADINHA

ah
ai de mim
se eu fosse a Iasmim
eu roubava do Aladim
o gênio
para mim
ah
ai de mim
se eu fosse a Iasmim
eu teria um gênio
amante
só para mim

ai do Aladim
____________________________________
Viviane C. Moreira
série AMOR EM PEDAÇOS & VERSOS

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

VEXAME



não
fica o dito 
pelo não dito

eu grito

o gato não 
comeu 
a minha língua

___________________________________
Viviane C. Moreira 
série AMOR EM PEDAÇOS & VERSOS


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A verdade em algum lugar

Foto: Danielle Oliveira


Em verdade, todos temos pelo menos uma verdade para contar.
Em verdade, acostumamos a não contar nem pelo menos uma verdade.
Em verdade, fazemos de tudo para não contar, de forma alguma, essa verdade.
Em verdade, corremos atrás do impossível para silenciá-la.
Em verdade, enlouquecemos para apagar a verdade de nós mesmos.
Em verdade, o hospício está cheio de verdades.
Em verdade, em algum lugar, ainda assim a verdade se tece e se faz presente.

Em verdade vos digo nos desafia a escutar verdades.
Mais do que escutar, nos propõe um jogo com verdades.
Podemos estar entre verdades nesse jogo.
Entre verdades escondidas. 
Entre verdades inventadas. 
Entre verdades proibidas. 
Entre verdades vividas, sobretudo quando estamos na pele de um outro. 

Somos avisados: "o espetáculo já começou". 
O jogo já começou.
Quem vai contar uma verdade, aquela, primeiro?

Personagens que existem em todas as cidades do mundo. 
Pessoas invisíveis. 
Gente que experimenta no próprio corpo a vida dura das verdades detrás da face do outro. 
Gente da vida. 
Homens e mulheres da vida. 

Corpos marcados pela vida. 
Corpos que não escolhem como querem ser marcados pela vida. 
Corpos em que a vida deixa suas marcas mais profundas.
Corpos. Mercadorias. Peças de um jogo.

E quem pode afirmar que não está no jogo que transforma corpos em mercadorias?

O teatro?

*

Em verdade vos digo: com André Luiz Dias, Luciene Lemos, Amanda Chaves e Cristal Lisboa.
Direção: André Luiz Dias.
Dramaturgia: André Luiz Dias e Anderson Feliciano.
Produção: Instituto Cultural In-cena.
Grupo In-cena de Teatro. (Teófilo Otoni - MG)

A peça esteve em cartaz nas terças, quartas e quintas-feiras no período de 31/1/17 a 16/2/17 no Sesc Palladium em Belo Horizonte.

Em verdade vos digo integrou a 43a. Campanha de Popularização de Teatro e Dança.