quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Janelas abertas



 Matisse


Em 2016, 
mais janelas, 
mais janelas entre 
o que se vê e o que não se vê.
Mais amar, menos amor.
Mais cores no cotidiano 
e mais 
belezuras dos pequenos gestos.

Saúde 
e paz.

*

A todos, um ano novo maravilhoso!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Uma noite e um desejo

Rafael


que
no céu
de cada um
as estrelas
acendam
todos
(e) mais
todos
os renascimentos
possíveis

*

a todos,
um Natal saboroso.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Um poema e a conta

Fragonard

Se você ensaiou o ano inteiro aquele encontro flamejante das suas fantasias com um desconhecido, e ele não apareceu...

Se você planejou o ano todo passar um fim de semana na ilha paradisíaca dos seus devaneios com a ex-namorada da adolescência que você reencontrou no início do ano, mas você não achou esse lugar no mundo...

Se você o convidou pra ir ao teatro, ao cinema, ao museu, ao show do Caetano e Gil, ou pra dar uma volta, e ele estava com preguiça de sair de casa... 

Se você, na bendita quarta-feira, topou sair com ela, apesar dos amigos reunidos no bar pra assistir ao jogo, mas não se desligou do campeonato...

Se você esperou ele ligar na quinta, na sexta, no sábado, no domingo, na segunda, na terça e, finalmente, na quarta você ligou, ele, entretanto, não entendeu sua demora... 

Se você ligou pra ela vários sábados, disposto a encontrá-la depois da sagrada cervejinha dos sábados à tarde, ela, contudo, todos os sábados, levou trabalho pra casa...

Se você pesquisou a ficha dele nas redes sociais, na praça, com os amigos em comum e se encantou por ele mesmo assim, no entanto, ele não tomou conhecimento...

Se você ficou amigo dos melhores amigos dela, pagou contas de restaurantes, bares e cafés, porém não lhe mandou flores...

Se você achou que não tinha tempo a perder, aceitou vários convites pra um encontro, mas não percebeu o olhar diferente do seu vizinho pra você...

Se você conquistou uma rede invejável de amigas no Tinder, pensando que teria todo tempo do mundo pra se recuperar daquele fora, entretanto não se deu conta de que um novo amor possível estava bem perto de você...

Se você tentou, de novo, uma paquera com o cara que estaria a fim de você há alguns anos, ele, contudo, novamente falou mal das exs, das colegas de trabalho, das amigas, das irmãs e até da mãe...

Se você teve um sonho erótico com sua paquera, contou-lhe o sonho com riqueza de detalhes, e ela ainda assim não sonhou com você nem percebeu as pinceladas do erotismo de Fragonard no seu sonho... 

Se você estava de olho no seu namoradinho, há algum tempo, antes mesmo de ficar com ele, mas, quando ficou desempregado, você não foi com ele ao melhor copo-sujo da cidade...

Se você se interessou também pela inteligência da sua namoradinha, no entanto, só a levou a lugares em que não se podia conversar...

Se você, no primeiro beijo, desistiu dele porque as línguas não falaram apaixonadamente o mesmo idioma...

Se você estava louco por ela, mas, na fase revelando minhas manias, exigiu que ela passasse de cara no teste aceitando minhas manias - como a primeira prova de amor...

Se você saiu com vários homens, e nenhum deles chegou aos pés do deus dos seus amantes...

Se você saiu com várias mulheres, nenhuma, porém, desbancou o fantasma da bela que o persegue dia e noite...

Se você prefere estar com você mesma a andar mal acompanhada - quem não lhe dará razão?

Se você prefere estar solteiro no Rio de Janeiro, em SP, em NYC, em Paris - quem não lhe dará razão?

Se você, recém-divorciada, aceitou vários convites pra sair, mas viu o traste do seu ex-marido em cada um dos pretendentes...

Se você, recém-divorciado, convidou a melhor amiga da sua melhor amiga pra tomar um chopinho, e, à mesa do bar, você se sentou diante dela e a entrevistou como se fosse chefe do setor de recursos humanos...

Se você não saiu com ninguém porque sem marido não conseguiu andar...

Se você não saiu com ninguém porque acreditou que sem esposa não conseguia andar, mas, religiosamente, bateu ponto no bar do Seu Feliciano que escutou, milhares de vezes, você contar o mal que sua ex-esposa lhe fez... - e você, ah você, abusou da boa educação do seu ouvinte que pela santa paciência e pelo terno sorriso bem que podia se chamar... Floriano.

Se você gastou o resto das suas economias pra ir atrás do seu ex em Berlim, em vez de ir a Roma-amor, onde estão as mais belas ruínas...

Se você, enclausurado no templo da culpa pelos sonhos não realizados com sua ex, não descobriu o Panteão nem o limoncello da Piazza della Rotonda...

Se você não é mais a diva do seu ex, mas não tolera ser ex-diva...

Se você não é mais o príncipe da sua ex, e ainda não sabe se é o sapo...

Pra todos nós, um poema:

IDEIA FIXA

pare e

siga

___________________________________
Viviane C. Moreira
Fonte: http://balaiodavivi.blogspot.com

Vídeo exposição de Fragonard:
aqui


*

Mais: MALBEC PARA MULHERES 


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Festa da poesia

 Café 104/ B. Horizonte
Lançamento Sobras Completas

Numa quinta-feira de novembro, em Belo Horizonte, no Café 104, um recital...
Uma noite com amigos, cerveja, poesia e com a alegria do poeta Jovino Machado.
Uma festa, um lugar e poemas.
Poeme-se - por que não?

Vídeo do recital: aqui

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Noite de poesia



No recital no lançamento de Sobras Completas do poeta Jovino Machado no Café 104/ B. Horizonte, em 26/11/2015 – Simone Teodoro, eu, Patrícia Maês, Soraya Monteiro, Daniella Zupo, Karine Faria, Irene Dias, Ed Marte, Elisa Pretinha, Ana Parisi e Jovino Machado.


Leitura do poema que adoro (entre tantos outros) do Jovino Machado.
O poema é do livro “trint’ anos proust’ anos”, de 1995, e está em Sobras Completas – antologia que reúne poemas de 1993 a 2013 + 20 poemas de 2015.

meus amigos falam bem de mim
50% é verdade
meus inimigos falam mal de mim
50% é mentira


*

Uma noite bela, bela.
Poesia, amigos e múltiplos encantos.